Desenvolvimento da percepção ambiental de alunos de pós-graduação em Ciências Ambientais da Unesp Sorocaba por meio da abordagem construtivista de ensino

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

Da complexidade ambiental emerge a necessidade de abordagens multidisciplinares e sistêmicas nos programas de pós-graduação correlatos contrárias a estruturas pedagógicas disciplinares. O presente trabalho teve por objetivo avaliar a percepção ambiental de estudantes de pós-graduação em Ciências Ambientais da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus Sorocaba, inseridos em uma experiência pedagógica construtivista desenvolvida em duas disciplinas. A abordagem construtivista incluiu um levantamento do uso e da ocupação da bacia hidrográfica do rio Jundiaí-Mirim, em Jundiaí, estado de São Paulo, Brasil. Os desdobramentos desse levantamento foram a base para avaliar a percepção ambiental dos pós-graduandos. Apesar de os alunos possuírem diferentes formações acadêmicas em nível de graduação, houve consenso sobre os principais problemas ambientais observados na área de estudo.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • Felipe Hashimoto Fengler Doutorando do Programa de Pós Graduação em Ciências Ambientais da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), campus de Sorocaba
  • Gerson Araújo de Medeiros Unesp
  • Admilson Irio Ribeiro Unesp
  • Afonso Peche Filho Instituto Agronômico de Campinas
  • Jener Fernando Leite de Moraes Instituto Agronômico de Campinas
  • Adriano Bressane Unesp
Biografia
Felipe Hashimoto Fengler, Doutorando do Programa de Pós Graduação em Ciências Ambientais da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), campus de Sorocaba
Possui graduação em Engenharia Ambiental pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2011) e mestrado em Agricultura Tropical e Subtropical pelo Instituto Agronômico de Campinas (2014). Atualmente é Doutorando no programa de pós-graduação em Ciências Ambientais da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Campus Sorocaba, bolsista CAPES. Tem experiência em Sensoriamento Remoto, Geoprocessamento e Recuperação de Áreas Degradadas, atuando principalmente nos temas relacionados a gestão agroambiental, uso e ocupação do solo, avaliação de indicadores ambientais e modelagem ambiental.
Gerson Araújo de Medeiros, Unesp
Doutor em Engenharia Agrícola pela Unicamp e professor assistente doutor da Unesp, campus Sorocaba
Admilson Irio Ribeiro, Unesp
Doutor em Engenharia Agrícola pela Unicamp e professor assistente doutor da Unesp, campus Sorocaba
Afonso Peche Filho, Instituto Agronômico de Campinas
Mestre em Engenharia Agrícola pela Unicamp e pesquisador científico nível VI do Instituto Agronômico de Campinas
Jener Fernando Leite de Moraes, Instituto Agronômico de Campinas
Doutor em Ciências pelo Centro de Energia Nuclear da Agricultura da Universidade de São Paulo (Cena/USP) e pesquisador científico nível VI do Instituto Agronômico de Campinas
Adriano Bressane, Unesp
Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais da Unesp, campus Sorocaba.
Referências

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

FENGLER, F. H.; MEDEIROS, G. A. DE; RIBEIRO, A. I.; PECHE FILHO, A.; MORAES, J. F. L. DE; BRESSANE, A. Desenvolvimento da percepção ambiental de alunos de pós-graduação em Ciências Ambientais da Unesp Sorocaba por meio da abordagem construtivista de ensino. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 12, n. 29, 6 jun. 2016.

Seção

Experiências

Publicado:

Jun 6, 2016
Palavras-chave:

Análise da Paisagem. Eficiência Ambiental. Educação Ambiental.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Detêm os direitos autorais sobre a obra e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution  que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Possuem autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista, com reconhecimento de autoria e de publicação inicial nesta revista.
  • Têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho on-line (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), desde que citada sua publicação inicial nesta revista, uma vez que isso pode gerar alterações.

Além disso, os autores declaram que:

  • Todas as afirmações contidas no manuscrito são fatos, são verdadeiras ou baseadas em pesquisa empírica ou científica.
  • O uso de qualquer marca registrada ou direito autoral dentro do manuscrito foi creditado a seu proprietário ou a permissão para usar o nome foi concedida.