Cangas ferruginosas: proposta pedagógica sobre a necessidade de conservação de um ecossistema ameaçado

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

A educação ambiental (EA), enquanto campo epistemológico, pode auxiliar no despertar da compreensão do papel do indivíduo no ambiente. Neste trabalho, apresenta-se o resultado da parceria entre o Mestrado Profissional em Ensino de Ciências da Universidade Federal de Ouro Preto e o Instituto Prístino, com o objetivo de desenvolver uma cartilha de EA, envolvendo o ecossistema de canga, para professores e alunos do ensino fundamental II. Em Minas Gerais, os ecossistemas ferruginosos —conhecidos como “cangas” — apresentam características abióticas que resultaram em um dos ambientes com maior endemismo vegetal do Brasil. Atuando como reserva hídrica que abastece mananciais da região metropolitana de Belo Horizonte, as cangas estão na lista dos ecossistemas mais ameaçados, em especial pela mineração. Este artigo fornece conceitos, peculiaridades, importâncias, ameaças e desafios, além de exercícios de fixação e discussão contextualizada, sendo, portanto, uma ferramenta diferenciada para o ensino de Ciências.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • Jalula Maria Lage Maciel Mestrado Profissional em Ensino de Ciências, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil
  • Flávio Fonseca do Carmo Instituto Prístino, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
  • Luciana Hiromi Yoshino Kamino Instituto Prístino, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.
  • Leandro Marcio Moreira Mestrado Profissional em Ensino de Ciências, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil. Departamento de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil.
Biografia
Jalula Maria Lage Maciel, Mestrado Profissional em Ensino de Ciências, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil
Possui graduação em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário do Leste de Minas Gerais(2004). Tem experiência na área de Biologia Geral.
Flávio Fonseca do Carmo, Instituto Prístino, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
Biólogo (2007), Mestre (2010) e Doutor (2014) em Ecologia, Conservação e Manejo da Vida Silvestre pela Universidade Federal de Minas Gerais. Desenvolve trabalhos em Biologia da Conservação, Ecologia e Florística em comunidades vegetais de afloramentos rochosos. Atua em projetos de Geoconservação de sistemas ferruginosos (Cangas). Coordena equipes multidisciplinares em análises integradas de impactos ambientais. Nomeado perito pela Promotoria de Justiça em Defesa do Meio Ambiente de Minas Gerais. Atualmente é diretor-presidente do Instituto Prístino.
Luciana Hiromi Yoshino Kamino, Instituto Prístino, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.
Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (1999), mestrado e doutorado em Biologia Vegetal pela UFMG (2002/2009). Possui experiência em botânica, ecologia vegetal e biologia da conservação. Atualmente é coordenadora de pesquisas e desenvolvimento de projetos do Instituto Prístino, perita pela Promotoria de Justiça em Defesa do Meio Ambiente e pesquisadora associada do Departamento de Botânica, UFMG.
Leandro Marcio Moreira, Mestrado Profissional em Ensino de Ciências, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil. Departamento de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil.
Doutor em Bioquímica pelo IQ USPAtualmente professor de Bioquímica e Biologia Molecular associado aos programas de pos graduação em biotecnologia e mestrado profissional em ensino de Ciências.Linhas de pesquisa, genômica comparativa e funcional de fitopatógenos, bioprospecção de bactérias associadas ao ambiente e desenvolvimento de ferramentas de ensino de CIências Moleculares.
Referências

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

MACIEL, J. M. L.; DO CARMO, F. F.; KAMINO, L. H. Y.; MOREIRA, L. M. Cangas ferruginosas: proposta pedagógica sobre a necessidade de conservação de um ecossistema ameaçado. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 13, n. 32, 10 mar. 2017.

Seção

Experiências

Publicado:

Mar 10, 2017
Palavras-chave:

Educação Ambiental. Canga. Recursos Naturais. Mineração. Integração Universidade-Escolas. Cartilha.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Detêm os direitos autorais sobre a obra e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution  que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Possuem autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista, com reconhecimento de autoria e de publicação inicial nesta revista.
  • Têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho on-line (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), desde que citada sua publicação inicial nesta revista, uma vez que isso pode gerar alterações.

Além disso, os autores declaram que:

  • Todas as afirmações contidas no manuscrito são fatos, são verdadeiras ou baseadas em pesquisa empírica ou científica.
  • O uso de qualquer marca registrada ou direito autoral dentro do manuscrito foi creditado a seu proprietário ou a permissão para usar o nome foi concedida.