O Consórcio e o Mestrado Europeu de Engenharia de Mídias para a Educação (Euromime): uma experiência de pós-graduação conectando territórios acadêmicos por meio de um novo modo de produção de conhecimentos

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

No âmbito dos programas europeus Erasmus Mundus, a sigla Euromime designa um consórcio interuniversitário e um curso de mestrado inovadores sob várias perspectivas. Com foco na engenharia de mídias para a educação, o Euromime reúne sete universidades em sete países e em dois continentes e é uma das mais amplas iniciativas europeias de pós-graduação baseada na colaboração interinstitucional internacional. Neste artigo, nteressamo-nos em saber quais foram os impactos institucionais do Euromime, de que forma aconteceu a colaboração interuniversitária promovida pela iniciativa e se os instrumentos de internacionalização que delimitam o Consórcio foram efetivos na constituição desse território acadêmico conectado.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • Gilberto Lacerda Santos Faculdade de Educação Departamento de Métodos e Técnicas Universidade de Brasília
  • Thomas Petit Faculdade de Educação Programa de Pós-Graduação em Educação Universidade de Brasília
  • José Vieira de Sousa Faculdade de Educação Departamento de Planejamento e Administração Universidade de Brasília
Biografia
Gilberto Lacerda Santos, Faculdade de Educação Departamento de Métodos e Técnicas Universidade de Brasília
Professor Associado IV da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília, onde atua, há mais de 25 anos, em extensão, graduação e pós-graduação no campo das aplicações pedagógicas das novas tecnologias de informação, comunicação e expressão e em divulgação científica e tecnológica. É Doutor em Sociologia do Conhecimento Científico e Tecnológico pela Universidade de Brasília (2001); Ph.D. em Educação pela Universidade Laval (Canadá, 1995); Mestre em Tecnologias na Educação, com ênfase em Inteligência Artificial, pela Universidade Laval (Canadá, 1991). Realizou estudos de Pós-doutorado em educação e tecnologias na Espanha, em 1998, e no Canada, em 2003. É líder do Grupo de Pesquisas Ábaco sobre o uso do computador na educação. É consultor em inovações educativas em organizações públicas e privadas. Coordena o Museu Virtual de Ciência e Tecnologia da Universidade de Brasília.
Thomas Petit, Faculdade de Educação Programa de Pós-Graduação em Educação Universidade de Brasília
Graduado em 2007 em "Línguas, Literaturas e Civilizações Estrangeiras" (LLCE; especialidade Espanhol) na Universidade de Poitiers (França). Participou do programa de mobilidade acadêmica europeia Erasmus na Facultad de Filosofía y Letras da Universidade de Málaga (2007). Possui Mestrado Profissionalizante em "Didática das Línguas e do Francês Língua Estrangeira e Segunda" da Universidade de Poitiers (2010). Possui Mestrado Acadêmico (2012) em "Engenharia das Mídias para a Educação" do consórcio Euromime (Erasmus Mundus) das 7 Universidades: Poitiers (UP - França), Lisboa (UTL - Portugal), Madrid (UNED - Espanha), Brasília (UnB - Brasil), México DF (UNAM - México), Lima (PUCP - Perú) e Los Lagos (ULagos - Chile). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino-Aprendizagem de Línguas Estrangeiras e Mídias Digitais. Doutorando no Programa de Pos-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade de Brasília (UnB) na linha de pesquisa "Educação, Tecnologia e Comunicação" (ETEC). Suas áreas de pesquisa são o desenvolvimento de novas práticas educacionais na modalidade Mobile Learning e o uso das tecnologias digitais educacionais (Grupo Ábaco); o uso de tecnologias digitais educacionais no Ensino-Aprendizagem de Línguas Estrangeiras (Grupo TECLE).
José Vieira de Sousa, Faculdade de Educação Departamento de Planejamento e Administração Universidade de Brasília
Possui graduação em Pedagogia pela Associação de Ensino Unificado do Distrito Federal (1985), e em Letras Português (1994). Mestrado em Educação (1994 e Doutorado em Sociologia (2003) pela Universidade de Brasília. Atualmente é professor Associado da Universidade de Brasília, onde atua na graduação e na pós-graduação. Possui experiência na área de Educação, com ênfase em Políticas Públicas e Gestão da Educação/Avaliação da Educação Superior, trabalhando principalmente com os seguintes temas: política educacional, educação superior, avaliação institucional, relação público-privado e avaliação de planos, programas e projetos educacionais.
Referências

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

SANTOS, G. L.; PETIT, T.; SOUSA, J. V. DE. O Consórcio e o Mestrado Europeu de Engenharia de Mídias para a Educação (Euromime): uma experiência de pós-graduação conectando territórios acadêmicos por meio de um novo modo de produção de conhecimentos. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 11, n. 25, 21 out. 2014.

Seção

Experiências

Publicado:

Out 21, 2014
Palavras-chave:

Consórcio Europeu de Engenharia de Mídias para a Educação, boas práticas em educação superior, tecnologias de informação, comunicação e expressão

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Detêm os direitos autorais sobre a obra e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution  que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Possuem autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista, com reconhecimento de autoria e de publicação inicial nesta revista.
  • Têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho on-line (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), desde que citada sua publicação inicial nesta revista, uma vez que isso pode gerar alterações.

Além disso, os autores declaram que:

  • Todas as afirmações contidas no manuscrito são fatos, são verdadeiras ou baseadas em pesquisa empírica ou científica.
  • O uso de qualquer marca registrada ou direito autoral dentro do manuscrito foi creditado a seu proprietário ou a permissão para usar o nome foi concedida.