Experiência docente no ensino da disciplina de metodologia da pesquisa qualitativa na pós-graduação

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

O trabalho, ora apresentado, traz como objetivo a descrição da experiência da inserção de professoras em estágio pós-doutoral na disciplina de métodos e técnicas em pesquisa qualitativa em um programa de pós-graduação em Saúde Coletiva. A relevância de tal empreitada decorre do fato de que, diferentemente da metodologia quantitativa, a abordagem qualitativa não tem sido, ainda, uma opção de primeira escolha nas ciências da saúde para exploração de questões advindas da realidade. A experiência evidencia as aprendizagens das docentes, quando acolhem o conhecimento prévio do estudante, valorizam os relatos de experiências de pesquisa e proporcionam um exercício prático de técnica. Ao término dessa construção, constata-se que o repensar de práticas pedagógicas fez a criatividade e inventividade se tornarem presente na práxis docente.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • Vera Lúcia Mendes de Paula Pessoa Universidade Estadual do Ceará
  • Maria do Socorro de Sousa Docente colaborador do Mestrado Profissional Ensino na Saúde da Universidade Estadual do Ceará.
  • Márcia Maria Tavares Machado Pró-Reitora de Extensão Universidade Federal do Ceará
Biografia
Vera Lúcia Mendes de Paula Pessoa, Universidade Estadual do Ceará
Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará (1982), mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará (1998) e doutorado em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará (2001). Atualmente é enfermeira assistencial - Secretaria de Saúde do Estado lotada na Unidade de Transplante e Insuficiência Cardíaca do Hospital de Messejana, e coordenadora do Comitê de Ética em Pesquisa desta instituição. É professora adjunto 11 da Universidade Estadual do Ceará. É pesquisadora do Grupo de pesquisa Epidemiologia, Cuidado em Cronicidades e Enfermagem (GRUPECCE). Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Saúde do Adulto, Ensino de Enfermagem, Epistemologia, atuando na graduação e pós-graduação principalmente nos seguintes temas: enfermagem, cuidados de enfermagem, cronicidades, cardiologia e família. É bacharel em Direito pela Faculdade Farias Brito e regularmente inscrita na Ordem dos Advogados do Brasil - secção Ceará.
Maria do Socorro de Sousa, Docente colaborador do Mestrado Profissional Ensino na Saúde da Universidade Estadual do Ceará.
Possui doutorado em Saúde Coletiva pela Universidade Federal do Ceará (2014), mestrado em Psicologia pela Universidade de Fortaleza (2003), especialização em Administração e Organização de Eventos pela Universidade Estadual do Ceará (2001), especialização em Dinâmicas Grupais na Empresa e Escola pela Universidade de Fortaleza (2000) e graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará (1983). Desde 1987 é coordenadora pedagógica da OfinArtes - Centro de vivências, ensino e pesquisa educativas. Coordena o GEPAP - Grupo de estudo Pesquisa e Ação Pedagógica. É professora colaboradora do mestrado profissional em Ensino na Saúde da Universidade Estadual do Ceará, professora convidada da Escola de Saúde Pública do Estado do Ceará, convidada da Universidade Vale do Acaraú e participante do NESC - Núcleo de Estudo em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Ceará. Possui experiência nas áreas de Saúde e Educação, trabalhando nos seguintes temas: Avaliação educacional, planejamento participativo, metodologias ativas e participativas, formação de professores e currículo.
Márcia Maria Tavares Machado, Pró-Reitora de Extensão Universidade Federal do Ceará
Sanitarista. Pro-reitora de Extensão Universitária da UFC, a partir de novembro de 2012; Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará (1985), Habilitação/Especialização em Enfermagem em Saúde Pública- UFC (1987), Mestrado em Saúde Pública pelo Departamento de Saúde Comunitária da UFC (1999), Doutorado em Enfermagem em Saúde Comunitária UFC (2006) e Pós-Doutorado na Harvard SchoolofPublic Health (2011). Coordenou o Banco de Leite Humano da Maternidade Escola Assis Chateaubriand de 1988-1997. Atuou como membro efetivo do Comitê Nacional de Aleitamento Materno (AM) do Ministério da Saúde de 1989-2005. É Professora Adjunta no Doutorado em Associação UFC/UECE/UNIFOR e Mestrado em Saúde Coletiva . Professora da graduação-disciplina Saúde Comunitária (ABS4). Exerceu o cargo de Vice-Coordenadora do Mestrado Acadêmico em Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina - UFC(2009-2010).Em Fortaleza é Consultora em Amamentação e nutrição infantil, com vasta experiência em visita domiciliar para auxiliar gestantes e puérperas para o AM. Tutora do PET Saúde e Coordenadora do Projeto de Extensão Universitária Liga Saude da Família/UFC. Desenvolve diversos projetos de pesquisa na Área Temática: Saúde da Mulher e da Criança, Enfermagem Pediátrica; Nutrição Infantil; Saúde Coletiva e Avaliação de Programas e Serviços em Atenção básica de saúde. Consultora da Rede Norte-Nordeste de Saúde Perinatal, vinculada ao Ministério da Saúde do Brasil. Possui convênios de parceria com pesquisadores do DepartamentofNutrition; SocietyHumanDevelopmentand Health, and Global Health and Police, of Harvard SchoolofPublicHealthl; KarolinskaInstitutet, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Universidade Federal de São Paulo (Departamento de Psiquiatria Social, projeto do Milenio). Possuiconvenio de parceria com as UniversidadesAmericanas: Harvard School of Public Health, University of Massachutess (Departament of Nurse) e Northeastern University (Boston, MA). Participou como Coordenadora de estudo multicentrico, com abordagem qualitativa, junto ao Departamento de Nutrição da USP. Publicou mais de 55 artigos em periódicos nacionais e internacionais; co-autora de capítulos de livros. Orientações e co-orientações concluídas: Dois (2) Doutores e doze (12) mestres. Pós-Doutorado na Harvard SchoolofPublic Health (Boston-EUA), Bolsa CAPES, concluído em 2011. Coordenou o CollaborativeCourse Harvard/ Brazil, janeiro de 2013, realizado em Fortaleza-CE, com a participação de 15 pós-graduandos da Harvard SchoolofPublic Health e 15 pos-graduandos de Universidades brasileiras, e avinda de 5 professores da HSPH. Participou como convidada da David Rockfeller Center for Latin American Studies (DRCLAS) do II Curso de Liderança em Desenvolvimento Infantil, realizado na Harvard, março de 2013. Participou como Assessora para a implantação do Plano Municipal para a Primeira Infância do Município de Fortaleza, aprovado pela Câmara de Vereadores em junho de 2014. Realizou trabalhos de consultoria em Luanda (Angola) em 2012 e Ministrou aulas no Programa de Pós graduação Ciência para o Desenvolvimento, em Praia, Cabo Verde em 2014 e 2015.Membro Consultor do GT de Saúde da Rede Nacional da Primeira Infância.Em 2016 coordenou o Collaborative Field CourseofPublic Health, realizado em parceria com a Harvard SchoolofPublic Health, de 4-21 de janeiro, em Fortaleza,CE. 
Referências

ANASTASIOU, L. G. C.; ALVES, L. P. (Org.). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 6. ed. Joinville: Univille, 2010.
BARATA, R. B.; SANTOS, R. V. Ensino de pós-graduação em Saúde Coletiva: situação atual e desafios para o futuro. RBPG, Brasília, DF, v. 10, n. 19, p. 159-183, 2013.
BARBOSA, M. I. S. O vínculo na atenção primária do Sistema Único de Saúde do Brasil. 2015. 413 f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) – Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015.
BASSORA, J. B.; CAMPOS, C. J. G. Metodologia clínico-qualitativa na produção científica no campo da saúde e ciências humanas: uma revisão integrativa. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v. 12, n. 4, p. 753-760, 2010. Disponível em: . Acesso em: 23 jan. 2017.
BATISTA, N. A.; SILVA, S. H. S. O professor de Medicina. 2. ed. São Paulo: Loyola, 2001.
BATISTA, N. A. et al. A abordagem qualitativa na pesquisa em educação médica: investigação qualitativa em saúde. In: CONGRESSO IBERO-AMERICANO EM INVESTIGAÇÃO QUALITATIVA, 2016, Barcelona. Anais… Barcelona, 2016. v. 2, p. 912-920.
BENJUMEA, C. C. The quality of qualitative research: from evaluation to attainment. Texto & Contexto – Enfermagem, Florianópolis, v. 24, n. 3, p. 883-890, 2015.
BONDÍA, J. L. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 19, p. 20-28, 2002.
BOSI, M. L. M. Pesquisa qualitativa em saúde coletiva: panorama e desafios. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, p. 575-586, 2012.
______. Formar pesquisadores qualitativos em saúde sob o regime produtivista: compartilhando inquietações. Revista Facultad Nacional de Salud Pública, Medellin, v. 33, p. S30-37, 2015. Suplemento.
BOSI, M. L. M.; MACEDO, M. A. Anotações sobre a análise crítica de discurso em pesquisas qualitativas no campo da saúde. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, Recife, v. 14, n. 4, p. 423-432, 2014.
BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: . Acesso em: 23 jan. 2017.
BRITO-SILVA, K. et al. Integralidade no cuidado ao câncer do colo do útero: avaliação do acesso. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 48, n. 2, p. 240-248, 2014.
CARVALHO, J. S. F. A crise na educação como crise da modernidade. In: AQUINO, J. G.; REGO, T. C. (Org.). Hannah Arendt pensa a educação: a educação em tempos sombrios. São Paulo: Segmento, 2014, Edição Kindle. posição 280-534.
CONTRERAS, J.; LARA, N. P. Investigar la experiencia educativa. Madrid: Morata, 2010.
CORREIA, A. O pensamento pode evitar o mal? In: AQUINO, J. G.; REGO, T. C. (Org.). Hannah Arendt pensa a educação: a educação em tempos sombrios. São Paulo: Segmento, 2014, Edição Kindle. posição 947-1163.
DOMINGO, J. C. El saber de la experiencia en la formación inicial del profesorado. Revista Interuniversitaria de Formación del Profesorado, Barcelona, v. 78, n. 27, p. 125-136, 2013.
FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.
______. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Cortez, 1996.
GANDIN, D. Planejamento como prática educativa. São Paulo: Loyola, 2005.
GATTI, B. A. Grupo focal na pesquisa em ciências sociais e humanas. Brasília, DF: Liber Livro, 2012.
HERNÁNDEZ, F. Cultura visual, mudança educativa e projeto de trabalho. Porto Alegre: Artmed, 2000.
JOSSO, M. C. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.
LANDY, R. et al. Educational strategies to enhance reflexivity among clinicians and health professional students: a scoping study. Forum: Qualitative Social Research Sozialforschung, Berlin, v. 17, n. 3, sept. 2016.
LARROSA, J. Tremores: escritos sobre experiência. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.
MAGALHÃES, A. M. M.; DALL’AGNOL, C. M.; MARCK, P. B. Carga de trabalho da equipe de enfermagem e segurança do paciente-estudo com método misto na abordagem ecológica restaurativa. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 21, p. 1-9, jan./fev. 2013. Número especial.
MAGALHÃES, R. C. B. et al. Formação docente na pós-graduação stricto sensu: experiências na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, DF, v. 13, n. 31, p. 559-582, 2016.
MASETTO, M. Inovação no ensino superior. São Paulo: Loyola, 2012.
MC-CALLUM, C.; MENEZES, G.; REIS, A. P. O dilema de uma prática: experiência de aborto em uma maternidade pública de Salvador, Bahia. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 23, n. 1, p. 37-56, 2016.
MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 11. ed. São Paulo: Hucitec, 2008.
MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, 2000.
______. Ciência com consciência. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.
PIMENTA, S. G. O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática? São Paulo: Cortez, 1997.
PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez, 2002.
PIMENTA, S. G.; LIMA, S. L. Estágio e docência. São Paulo: Cortez, 2004.
SILVA, M. R. F. Linhas de cristalização e de fuga nas trilhas da Estratégia Saúde da Família: uma cartografia da micropolítica. 2012. 200 f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) – Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2012.
SOUSA, M. H. et al. Preenchimento da notificação compulsória em serviço de saúde que atendem mulheres que sofrem violência sexual. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 18, n. 1, p. 94-107, 2015.
SOUSA, M. S. Professor: a subjetividade do ser, do ensinar e do aprender. São Paulo: Livraria da Física, 2013.
SOUZA, C. T. V.; HORA, D. L. Produção de conhecimento em saúde na pesquisa clínica: contribuições teórico-práticas para a formação do docente. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, DF, v. 11, n. 26, p. 1121-1135, 2014.
TAQUETTE, S. R.; MINAYO, M. C. S. Ensino-aprendizagem da metodologia de pesquisa qualitativa em medicina. Revista Brasileira de Educação Médica, Rio de Janeiro, v. 39, n. 1, p. 60-67, 2015.
TURATO, E. R. Métodos quantitativos e qualitativos na área da saúde: definições, diferenças e seus objetos de pesquisa. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 39, n. 3, p. 507-514, 2005.
ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.
______. Enfoque globalizador e pensamento complexo: uma proposta para o currículo escolar. Porto Alegre: Artmed, 2002.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

PESSOA, V. L. M. DE P.; SOUSA, M. DO S. DE; MACHADO, M. M. T. Experiência docente no ensino da disciplina de metodologia da pesquisa qualitativa na pós-graduação. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 14, 25 out. 2017.

Seção

Experiências

Publicado:

Out 25, 2017
Palavras-chave:

Experiência. Pesquisa Qualitativa. Pós-Graduação.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Detêm os direitos autorais sobre a obra e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution  que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Possuem autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista, com reconhecimento de autoria e de publicação inicial nesta revista.
  • Têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho on-line (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), desde que citada sua publicação inicial nesta revista, uma vez que isso pode gerar alterações.

Além disso, os autores declaram que:

  • Todas as afirmações contidas no manuscrito são fatos, são verdadeiras ou baseadas em pesquisa empírica ou científica.
  • O uso de qualquer marca registrada ou direito autoral dentro do manuscrito foi creditado a seu proprietário ou a permissão para usar o nome foi concedida.