A formação docente em programas de pós-graduação em Engenharia de uma universidade federal brasileira: diagnóstico e perspectivas

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

Neste trabalho, foi investigada a formação docente na pós-graduação stricto sensu em Engenharia. Como suporte teórico, o artigo recorreu aos autores que tratam do tema da Educação em Engenharia e às reflexões acerca do fazer docente da área. A pesquisa é quantitativa de natureza aplicada, caracterizada como exploratória, e foi realizada com alunos dos programas de pós-graduação em Engenharia de uma universidade federal. Acima de 40% dos pós-graduandos que responderam o questionário têm interesse na carreira docente, mas a preparação específica para o exercício da docência é quase inexistente nos cursos que realizam, apenas se atrelando ao estágio de docência que, para mais de 60% dos respondentes, é insuficiente. Por isso, faz-se necessário que os programas de pós-graduação pensem na inclusão, em suas grades curriculares, de disciplinas que ofereçam uma formação didático-pedagógica, possibilitando àqueles que têm interesse em seguir na carreira acadêmica uma formação docente consistente.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • Dirléia dos Santos Lima Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Luciano Andreatta-da-Costa Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Fundação Liberato, FTEC, Brasil
Biografia
Dirléia dos Santos Lima, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
Mestre em Engenharia Química - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, BrasilEspecialização em Educação em Engenharia e Ensino de Ciências e Matemática – Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Brasil
Luciano Andreatta-da-Costa, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Fundação Liberato, FTEC, Brasil
Doutor em Engenharia - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, BrasilProfessor e Pesquisador – Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Fundação Liberato, FTEC, Brasil
Referências

BABBIE, E. Métodos de Pesquisas de Survey. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2001.
BRESSANE, A. et al. Abordagem construtivista integrando o ensino, a pesquisa e a aplicação à realidade: o caso da pós-graduação em Ciências Ambientais da Unesp Sorocaba. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, DF, v. 12, n. 27, p. 251-276, 2015.
CAMPELO, R. P. M. et al. Uma nova abordagem do estágio docência para Ciências Biológicas. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, DF, v. 7, n. 14, p. 507-518, 2010.
COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Portaria nº 76, de 14 de abril de 2010. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 19 abr. 2010. Seção 1, p. 31-32. Disponível em: . Acesso em: 1 mar. 2017.
CUNHA, M. I. O lugar da formação do professor universitário: o espaço da pós-graduação em educação em questão. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 9, n. 26, p. 81-90, 2009.
DANTAS, C. M. M. Docentes engenheiros e sua preparação didático-pedagógica. Revista de Ensino de Engenharia, Passo Fundo, v. 33, n. 2, p. 45-52, 2014.
______. O desenvolvimento da docência nas engenharias: um estudo na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). 2011. 122 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.
DWEK, M.; MOTTA, A. C. G. D.; THIOLLENT, M. J. M. Relato de experiência da disciplina “Seminários de Docência”, do Programa de Engenharia de Produção da COPPE/UFRJ. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 5, n. 1, p. 37-66, 2015.
FRANCO, S. R. K.; Ensino e construção de conhecimento: é possível pensar o ensino de Engenharia como construção de conhecimento? In: COSTA, L. A.; NIETZKE, J. A. (Org.). A educação em Engenharia: fundamentos teóricos e possibilidades didático-pedagógicas. Porto Alegre: UFRGS Editora, 2012. p. 15-26.
GERAB, I. F. et al. Avaliação da disciplina Formação Didático-Pedagógica em Saúde: a ótica dos pós-graduandos. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, DF, v. 11, n. 24, p. 533-552, 2014.
LAUDARES, J. B. A descoberta da docência por engenheiros-professores e suas representações. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, 38., 2010, Fortaleza. Anais… Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2010.
MAGALHÃES, R. C. B. P. et al. Formação docente na pós-graduação stricto sensu: experiências na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, DF, v. 13, n. 31, p. 559-582, 2016.
MASETTO, M. T. Competência pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus, 2003.
MATOS, M. M.; IAOCHITE, R. T. A formação do professor universitário do curso de engenharia: exploração inicial. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO – EDUCERE, 11., 2013, Curitiba. Anais… Curitiba: Pontifícia Universidade Católica do Paraná, 2013.
OLIVEIRA, H. B. et al. A dimensão pedagógica na formação de professores na pós-graduação dos cursos de física, engenharia mecânica e ciências da saúde da UFU e UMG. História e Diversidade, Cáceres, v. 2, n. 1, p. 155-171, 2013.
OLIVEIRA, D. A.; VIEIRA, L. M. F. (Coord.). Sinopse do Survey Nacional: pesquisa trabalho docente na educação básica no Brasil. Belo Horizonte: Grupo de Estudos sobre Política Educacional e Trabalho Docente, 2010.
PEREIRA, T. R. D. S. et al. Professores engenheiros: processo de construção da prática pedagógica no curso de Engenharia de Produção Civil da Uneb. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, 40., 2012, Belém. Anais… Belém: Universidade Federal do Pará, 2012.
PEREIRA, L. R.; ANJOS, D. D. O professor do ensino superior: perfil, desafios e trajetórias de formação. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO SUPERIOR – FORMAÇÃO E CONHECIMENTO, 2014, Sorocaba. Anais… Sorocaba: EdUniso, 2014.
PINTO, D. P.; OLIVEIRA, V. F. Reflexões sobre a prática do engenheiro-professor. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, 40., 2012, Belém. Anais… Belém: Universidade Federal do Pará, 2012.
REIS, C. A. C. A formação do professor de engenharia. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA, 1., 2008, Belo Horizonte. Anais… Belo Horizonte: Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, 2008.
SILVEIRA, M. H. Docência, educação e tecnologia: aproximações. In: ENCONTRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, 7., 2001, Petrópolis. Anais… Petrópolis: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2001.
SILVEIRA, D. T.; CÓRDOVA, F. P. A pesquisa científica. In: GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. (Org.). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: UFRGS Editora, 2009. p. 31-42.
SOARES, S. R.; CUNHA, M. I. Programas de pós-graduação em Educação: lugar de formação da docência universitária? Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, DF, v.7, n. 14, p. 577-604, 2010.
ZANROSSO, C. D. et al. Operação café passado: uma perspectiva didático-pedagógica para o ensino em engenharia química. Química Nova, São Paulo, v. 40, n. 8, p. 957-962, 2017.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

DOS SANTOS LIMA, D.; ANDREATTA-DA-COSTA, L. A formação docente em programas de pós-graduação em Engenharia de uma universidade federal brasileira: diagnóstico e perspectivas. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 14, 18 dez. 2017.

Seção

Debates

Publicado:

Dez 18, 2017
Palavras-chave:

Formação Docente. Docente-Engenheiro. Pós-Graduação em Engenharia. Docência na Engenharia.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Detêm os direitos autorais sobre a obra e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution  que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Possuem autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista, com reconhecimento de autoria e de publicação inicial nesta revista.
  • Têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho on-line (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), desde que citada sua publicação inicial nesta revista, uma vez que isso pode gerar alterações.

Além disso, os autores declaram que:

  • Todas as afirmações contidas no manuscrito são fatos, são verdadeiras ou baseadas em pesquisa empírica ou científica.
  • O uso de qualquer marca registrada ou direito autoral dentro do manuscrito foi creditado a seu proprietário ou a permissão para usar o nome foi concedida.