Diferenças na formação de docentes para o ensino superior nas áreas das Ciências Biológicas, da Saúde e Humanas

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

A preparação para a docência no Ensino Superior deve ocorrer em programas de pós‑graduação (PPGs), não havendo diretrizes de como essa formação deve ocorrer. A CAPES, responsável pelo desenvolvimento e avaliação da pós‑graduação, determina que os pós‑graduandos realizem estágios de docência (ED) como forma de preparação para a docência universitária. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi verificar, por meio de questionário eletrônico, quais atividades de formação pedagógica, incluindo ED, eram realizadas pelos pós‑graduandos das Ciências Biológicas (CB), da Saúde (CS) e Humanas (CH). Em geral, os pós‑graduandos das CH realizam mais atividades de cunho teórico (disciplinas e discussões/seminários sobre ensino superior) enquanto os pós-graduandos das CB e CS realizam mais atividades de cunho prático (ED, elaboração e correção de atividades e auxílio em aulas práticas). Com relação ao ED, os pós-graduandos das CH dispõem de mais tempo com o supervisor que os das outras áreas. Além disso, um terço dos pós-graduandos das três áreas não ministrou aulas práticas nem participam das avaliações das turmas de graduação onde realizam o ED. Os pós-graduandos das CH avaliam a sua formação pedagógica mais positivamente do que os pós-graduandos das demais áreas. Assim, a discussão sobre a formação docente nos PPGs deve envolver as diversas áreas do conhecimento, incluindo as experiências de cada área, de modo a qualificar a formação pedagógica dos futuros docentes do Ensino Superior.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • Gislaine Alves
  • Maria Flavia Marques Ribeiro Marques Ribeiro
Biografia
Referências

BOLZAN, D. P. V. A construção do conhecimento pedagógico compartilhado na formação de professores. In: FREITAS, D. S.; GIORDANI, E. M.; CORRÊA, G. C. (Orgs.). Ações educativas e estágios curriculares supervisionados. Santa Maria: Editora UFSM, 2007. p. 109–122.
BRASIL. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996 - Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, 1996. Disponível em: . Acesso em: 4 out. 2018
BRASIL. Decreto no 9.235, de 15 de dezembro de 2017 - Dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação das instituições de educação superior e dos cursos superiores de graduação e de pós-graduação no sistema federal de ensino. 2017. Disponível em: . Acesso em: 4 out. 2018
CAPES. Portaria no 76, de 14 de abril de 2010 - Aprova o novo Regulamento do Programa de Demanda Social constante do Anexo a esta Portaria. 2010. Disponível em: . Acesso em: 4 out. 2018
CAVALCANTE, L. I. P. et al. A docência no ensino superior na área da saúde: formação continuada e desenvolvimento profissional em foco. Revista Eletrônica Pesquisaeduca, v. 3, n. 6, p. 162–182, 2011.
FALEIROS, F. et al. Uso de questionário online e divulgação virtual como estratégia de coleta de dados em estudos científicos. Texto e Contexto Enfermagem, v. 25, n. 4, e3880014, 2016.
FRANCO, M. E. D. P. Comunidade de conhecimento, pesquisa e formação do professor do ensino superior. In: MOROSINI, M. C. (Org.). Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, 2000. p. 61–74.
FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 56. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2018.
FREITAS, M. A. de O.; SEIFFERT, O. M. L. B. Formação docente e o ensino de Pós-Graduação em Saúde: uma experiência na UNIFESP. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 60, n. 6, p. 635–640, 2007.
INEP. Resumo técnico do censo da educação superior 2017. Brasília: Inep/MEC, 2020.
ISAIA, S. M. de A.; BOLZAN, D. P. V. Construção da profissão docente: possibilidades e desafios para a formação. In: ISAIA, S. M. de A.; BOLZAN, D. P. V.; MACIEL, A. M. DA R. (Orgs.). Pedagogia Universitária: tecendo redes sobre a educação superior. Santa Maria: Editora UFSM, 2009. p. 163–178.
JOAQUIM, N. de F. et al. Estágio docência: um estudo no programa de Pós-Graduação em administração da Universidade Federal de Lavras. Revista de Administração Contemporânea, v. 15, n. 6, p. 1137–1151, 2011.
LIMA, J. O. G. de; LEITE, L. R. O estágio de docência como instrumento formativo do pós-graduando: um relato de experiência. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 100, n. 256, p. 753–767, 2019.
MADEIRA, M. C.; SILVA, R. M. A. DA. Ensinar na universidade: didática para professores iniciantes. Petrópolis: Vozes, 2015.
OLIVEIRA, G. A. DE et al. Pedagogical training profile of basic health sciences faculty in biomedical and related fields at Brazilian public and private higher education institutions. Advances in Physiology Education, v. 43, n. 2, p. 180–190, 1 jun. 2019.
OLIVEIRA, G. A. de; RIBEIRO, M. F. M. Formação para a docência na pós-graduação em Ciências Biológicas e da Saúde: uma autoavaliação. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 16, n. 36, p. xx, 2020 (aceito, aguardando publicação).
PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. das G. C. Docência no ensino superior. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2014.
SILVA, V. L. R. DA; CUNHA, M. I. DA. Formação e desenvolvimento profissional docente: desafios para o contexto inicial da docência universitária. In: WIEBUSCH, E. M.; VITÓRIA, M. I. C. (Orgs.). Estreantes no ofício de ensinar na educação superior. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2018. p. 43–62.
VIANA, C. M. Q. Q. Reflexões sobre a avaliação da aprendizagem na visão de alunos de graduação. In: D’ÁVILA, C. M.; VEIGA, I. P. A. (Orgs.). Didática e docência na educação superior: implicações para a formação de professores. Campinas: Papirus, 2015. p. 61–84.
ZABALZA BERAZA, M. Á. Formación del profesorado para la enseñanza superior: la búsqueda de la calidad. In: ISAIA, S. M. DE A.; BOLZAN, D. P. V.; MACIEL, A. M. DA R. (Orgs.). Qualidade da educação superior: a universidade como lugar de formação. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2012. p. 151–174.
ZANCHET, B. M. B. A. et al. Docentes universitários iniciantes: preparação profissional e qualidade da educação superior. In: CUNHA, M. I. DA (Org.). Qualidade da graduação: a relação entre ensino, pesquisa e extensão e o desenvolvimento profissional docente. Araraquara: Junqueira & Marin, 2012. p. 161–184.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

ALVES, G.; MARQUES RIBEIRO, M. F. M. R. Diferenças na formação de docentes para o ensino superior nas áreas das Ciências Biológicas, da Saúde e Humanas. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 18, n. 39, p. 1-22, 19 dez. 2022.

Seção

Artigos

Publicado:

Dez 19, 2022
Palavras-chave:

Formação docente inicial, Ensino Superior, Estágio docente

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Detêm os direitos autorais sobre a obra e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution  que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Possuem autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista, com reconhecimento de autoria e de publicação inicial nesta revista.
  • Têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho on-line (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), desde que citada sua publicação inicial nesta revista, uma vez que isso pode gerar alterações.

Além disso, os autores declaram que:

  • Todas as afirmações contidas no manuscrito são fatos, são verdadeiras ou baseadas em pesquisa empírica ou científica.
  • O uso de qualquer marca registrada ou direito autoral dentro do manuscrito foi creditado a seu proprietário ou a permissão para usar o nome foi concedida.