A construção da educação mundial ou o lugar da Educação Comparada no estudo das políticas (e práticas) de educação

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

O presente artigo, resultante de uma conferência pública, aborda, numa primeira parte, o modo como a Educação Comparada tomou como campo de estudo privilegiado a afirmação e a expansão do modelo escolar. Sendo uma disciplina das Ciências da Educação que pode remontar ao início do século XIX, foi, todavia, após a Segunda Guerra Mundial que a Educação Comparada teve um grande desenvolvimento e uma significativa expressão, fruto da criação de um vasto sistema de organizações internacionais de natureza intergovernamental. Numa segunda parte, desenvolve-se um conjunto de argumentos sobre os modos como os grandes projetos estatísticos internacionais, com destaque para o PISA e outros programas conduzidos pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), têm vindo a construir novos formas de regulação transnacional das políticas de educação, a “governação por números”, que têm empobrecido o debate educativo e limitado as respostas democráticas dos Estados. Por último, apresenta-se uma proposta no sentido de colocar em diálogo as “duas culturas” da Educação Comparada: uma, de natureza académica, fortemente compreensiva e localizada; e a outra, prevalecente nas organizações internacionais, portadora de uma imensa informação estatística, mas que conduz, inexoravelmente, sempre às mesmas e descontextualizadas propostas e soluções.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • António Neves Duarte Teodoro Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
Biografia
Referências

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

TEODORO, A. N. D. A construção da educação mundial ou o lugar da Educação Comparada no estudo das políticas (e práticas) de educação. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 12, n. 29, 6 jun. 2016.

Seção

Documentos

Publicado:

Jun 6, 2016
Palavras-chave:

Educação Comparada. Políticas de Educação. Regulação Transnacional.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Detêm os direitos autorais sobre a obra e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution  que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Possuem autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista, com reconhecimento de autoria e de publicação inicial nesta revista.
  • Têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho on-line (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), desde que citada sua publicação inicial nesta revista, uma vez que isso pode gerar alterações.

Além disso, os autores declaram que:

  • Todas as afirmações contidas no manuscrito são fatos, são verdadeiras ou baseadas em pesquisa empírica ou científica.
  • O uso de qualquer marca registrada ou direito autoral dentro do manuscrito foi creditado a seu proprietário ou a permissão para usar o nome foi concedida.