Trajetórias profissionais de egressos de mestrados por meio da Cooperação Estruturante em Saúde

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

O estudo analisou a trajetória profissional de egressos de mestrados em Saúde Pública e Ciências da Saúde da Fiocruz, ofertados pela cooperação internacional na África. Trata-se de um estudo descritivo e exploratório com os diplomados dos mestrados de Angola e Moçambique, entre os anos de 2006 e 2013. Analisou-se o perfil dos egressos, mapeando suas trajetórias profissionais, suas motivações para escolha da instituição e sua satisfação em relação ao trabalho, por meio de questionário on-line para coleta de dados. Os resultados mostram que os profissionais continuam empregados em instituições públicas, em cargos de pesquisa, docência, coordenação e direção, em seus países de origem, evidenciando que não houve “fuga de cérebro”. Esses resultados são relevantes para o ensino superior, pois, nos últimos anos, têm sido investidos recursos significativos para a capacitação de profissionais estrangeiros, por meio da cooperação internacional.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • Alcione Basilio de Abreu UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
  • Maria Cristina Rodrigues Guilam FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ
Biografia
Alcione Basilio de Abreu, UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Médico pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2015), MBA Executivo em Saúde pela Universidade Cândido Mendes (2015) e Mestre em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz (2016). Atualmente é residente de Medicina de Família e Comunidade na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e Médido do Exército Brasileiro. 
Maria Cristina Rodrigues Guilam, FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ

Possui graduação em Medicina pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1980), especialzação em
Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública Fiocruz
(1985), mestrado em Saúde Coletiva
pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1996) e doutorado em Saúde Coletiva pela
Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2003). É tecnologista da Fundação Oswaldo Cruz desde
1987 e ocupou o cargo de Coordenadora do programa de pós graduação em Saúde Pública da ENSP no
período de 2007 a 2011. Atualmente é Coordenadora Geral de Pós Graduação da Fiocruz . Tem
experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Saúde Pública, atuando principalmente nos
seguintes temas: risco, profissão médica, impacto da internet na relação médico paciente.

Referências

ALMEIDA, C. et al A concepção brasileira de “cooperação Sul-Sul estruturante em saúde”. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, vol. 4, n. 1, p. 25-35, 2010. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2017.

ARTMANN, E. Mestrado em Saúde Pública de Angola: desafios na construção de respostas às demandas de saúde. In: I Seminário Angola-Brasil de Saúde Pública: Resumo das dissertações dos egressos do mestrado em Saúde Pública de Angola. Rio de Janeiro: ENSP, 2012. p. 7-8. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2017.

BUSS, P. Brazil: structuring cooperation for health. The Lancet, London, v. 377, n. 9779, p. 1722-3, 2011. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2017.

CAMPOS, R. P. et al. Rumo a uma metodologia para o estudo de boas práticas em cooperação internacional em saúde. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, vol. 4, n. 1, 2010. Disponível em: < https://goo.gl/WRFsyb >. Acesso em: 21 nov. 2017.

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Centro de Relações Internacionais em Saúde. Crisinforma, Rio de Janeiro, n. 1, p. 1, set. 2012. Disponível: . Acesso em: 21 nov. 2017.

GIL, A. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

GOMES, M. H. A.; GOLDENBERG, P. Retrato quase sem retoques dos egressos dos programas de pós-graduação em Saúde Coletiva, 1998-2007. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 4, p. 1989-2005, 2010. Disponível: . Acesso em: 21 nov. 2017.

HORTALE, V. A. et al. Características e limites do mestrado profissional na área da Saúde: estudo com egressos da Fundação Oswaldo Cruz. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 4, p. 1989-2005, 2010. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2017.

HORTALE, V. A. et al. Trajetória profissional de egressos de cursos de doutorado nas áreas da saúde e biociências. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 48, n. 1, p. 1-9, 2014. Disponível em: Acesso em: 21 nov. 2017.

KELLERMAN, R. et al. Investing in African research training institutions creates sustainable capacity for Africa: the case of the University of the Witwatersrand School of Public Health masters programme in epidemiology and biostatistics. Health Research Policy and Systems, London, v. 10, p. 1-7, 2012. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2017.

KLAVEREN, M. V. et al. Visão geral do trabalho e emprego das mulheres em Angola: Projecto Decisões para Toda a Vida relativo ao ODM3. Relatório Nacional nº 2. Universidade de Amesterdão, 2009. Disponível: . Acesso em: 21 nov. 2017.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica: técnicas de pesquisa. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LEITE, A.; CARMO, V. Os doutorados em Cotutela no Brasil e em seus principais parceiros acadêmicos. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, DF, v. 11, n. 26, p. 969-997, 2014. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2017.

PASQUALIN, L. O. A Cooperação internacional da Fiocruz na formação de recursos humanos em saúde: os programas de pós-graduação. 2014. Dissertação (Mestrado Profissional em Saúde Pública) – Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: Acesso em: 21 nov. 2017.

PEZZOLI, L. et al. Time, place, and people: composition of the EPIET Alumni Network and its contribution to the European public health resource in 2013. Epidemiology and Infection Journal, v. 143, n. 12, p. 2539-2546, 2015. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2017.

TELLES, J. Escritório Regional da Fiocruz em África e as Ações Estratégicas de Cooperação Estruturante em Saúde: relatório apresentado à Presidência da Fiocruz. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2014.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

DE ABREU, A. B.; GUILAM, M. C. R. Trajetórias profissionais de egressos de mestrados por meio da Cooperação Estruturante em Saúde. Revista Brasileira de Pós-Graduação, [S. l.], v. 14, n. 33, 2017. DOI: 10.21713/2358-2332.2017.v14.1400. Disponível em: https://rbpg.capes.gov.br/rbpg/article/view/1400. Acesso em: 18 jun. 2024.

Seção

Estudos

Publicado:

dez. 6, 2017
Palavras-chave:

Postgrado. Trayectoria Profesional. Cooperación Internacional. Cooperación Estructural en Salud. África. Graduate Studies. Career Path. International Cooperation. Structural Cooperation in Health. Africa. Pós-Graduação. Trajetória Profissional. Cooperação Internacional. Cooperação Estruturante em Saúde. África.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)