O ensino da Bioética na pós-graduação stricto sensu, na área de Ciências da Saúde, no Brasil

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

O texto sintetiza parte dos resultados de uma pesquisa realizada no doutorado, na Universidade de Brasília, atinente ao ensino da Bioética na pós-graduação stricto sensu. As informações foram colhidas no banco de dados da Capes. Para tanto, foram avaliados 199 programas de pósgraduação da área interdisciplinar e 691 cursos de mestrado e doutorado da área da Saúde. Constatou-se, então, que dois (1%) programas de pós-graduação estão voltados à formação de bioeticistas, 163 (23,6%) cursos oferecem disciplinas de Bioética, outros 32 (4,6%) possuem módulos de Bioética e, em 36 (5,2%) deles, o ensino é conduzido pela tradição deontológica. Também verificou-se que as instituições federais concentram o maior número de cursos com disciplinas de Bioética, sendo que a maior carga horária é de, em média, 25 horas, e o ensino tem como referência hegemônica a Teoria Principialista da Bioética. Os dados evidenciam que a pós-graduação em Bioética ainda se encontra em fase de construção no Brasil, pois, em 460 (66,6%) cursos, inexistem disciplinas relacionadas com a Ética ou Bioética.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • Antonio Macena de Figueiredo
Biografia
Referências

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

FIGUEIREDO, A. M. de. O ensino da Bioética na pós-graduação stricto sensu, na área de Ciências da Saúde, no Brasil. Revista Brasileira de Pós-Graduação, [S. l.], v. 8, n. 15, 2011. DOI: 10.21713/2358-2332.2011.v8.213. Disponível em: https://rbpg.capes.gov.br/rbpg/article/view/213. Acesso em: 20 maio. 2024.

Seção

Estudos

Publicado:

mar. 31, 2011
Palavras-chave:

Teaching. Bioethics. Graduate Education. Health. Brazil. Ensino. Bioética. Pós-Graduação. Saúde. Brasil. Enseñanza. Bioética. Posgrado. Salud. Brasil.