Produção científica e “produtivismo”: há alguma luz no final do túnel?

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

O presente texto apresenta a estratégia desenvolvida pelaárea de Psicologia na Capes para avaliar a produção científica dosprogramas da área. A proposta consiste no estabelecimento de limitesquantitativos de produção bibliográfica por programa, proporcionais aonúmero de docentes permanentes, de forma a permitir uma avaliaçãoprioritariamente qualitativa da produção. O confronto dos indicadoresdas últimas avaliações trienais sugere, ainda que tendencialmente,a eficácia do procedimento. São discutidas as características e aslimitações dessa estratégia para a avaliação da pós-graduação.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • Oswaldo Hajime Yamamoto
  • Emmanuel Zagury Tourinho
  • Antônio Virgílio Bittencourt Bastos
  • Paulo Rogério Meira Menandro
Biografia
Referências

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

YAMAMOTO, O. H.; TOURINHO, E. Z.; BASTOS, A. V. B.; MENANDRO, P. R. M. Produção científica e “produtivismo”: há alguma luz no final do túnel?. Revista Brasileira de Pós-Graduação, [S. l.], v. 9, n. 18, 2012. DOI: 10.21713/2358-2332.2012.v9.364. Disponível em: https://rbpg.capes.gov.br/rbpg/article/view/364. Acesso em: 20 jul. 2024.

Seção

Debates

Publicado:

dez. 31, 2012