Formação e atuação de orientadores neófitos em Educação em Ciências uma investigação sociológica disposicional

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

Este artigo tem como objetivo compreender a formação e a atuação dos orientadores neófitos emEducação em Ciências por meio de suas disposições. Embora fundamentais para a pesquisa, osorientadores são pouco estudados e seu trabalho tende a ser visto como individual e artesanal. Faltaminterpretações teóricas que permitam compreender esses processos e apostamos que as disposições,noções propostas por Bernard Lahire, são capazes de contribuir nesse sentido. Analisamos asdisposições de três orientadores neófitos da área de Educação em Ciências, identificamos e discutimosaquelas que se relacionam mais diretamente ao seu trabalho como orientador revelando relações entresuas trajetórias pessoais e acadêmicas e sua atuação como orientadores por meio da análisedisposicional. Dialogamos com a escassa literatura sobre o tema apontando para a originalidade que adisposição promove ao entender a formação para a orientação como fruto de uma trajetória cujo inícioé muito anterior ao ingresso na universidade.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • Luciana Massi
Biografia
Referências

ALVES, V. M.; ESPINDOLA, I., C., P.; BIANCHETTI, L. A relação orientador-orientando na pós-graduação strictu sensu no Brasil: a autonomia dos discentes em discussão. Revista Educação em Questão, v. 43, n. 29, p. 135-156, 2012.


AKERLIND, G.; MCALPINE, L. supervising doctoral students: variation in purpose and pedagogy. Studies in Higher Education, v. 42, n. 9, p. 1686-1698, 2017.

AMUNDSEN, C.; MCALPINE, L. ‘Learning supervisio’: trial by fire. Innovations in Education and Teaching International, v. 46, n. 3, p. 331-342, 2009.

ANGLAT, H. F. Las funciones del tutor de la tesis doctoral en educación. Revista Mexicana de Investigación Educativa, v. 16, n. 50, p. 935-959, 2011.

BENMORE, A. Boundary management in doctoral supervision: how supervisors negotiate roles and role transitions throughout the supervisory journey. Studies in Higher Education, v. 41, n. 7, p. 1251-1264, 2016.

BERMAN, J.; SMYTH, R. Conceptual framework in the doctoral research process: a pedagogical model. Innovations in Education and Teaching International, v. 52, n. 2, p. 125-136, 2015.

BIANCHETTI, L.; QUARTIERO, E. M. Researchers under pressure: a comparative study of the new forms of producing, advising and transmiting knowledge in Brazil and the European Union. European Educational Resarch Journal, v. 9, n. 4, p. 498-509, 2010.

BIANCHETTI, L. Formação de docentes e pós-graduação: docente ou pesquisador? Há futuro para esse ofício? Educação Unisinos, São Leopoldo, v. 16, n. 3, p. 272-279, 2012.

BOGELUND, P. How supervisors perceive PhD supervision – and how they practice it. International Journal of Doctoral Studies, Santa Rosa, v. 10, p. 39-55, 2015.

BOURDIEU, P. Esboço de uma teoria da prática. In: ORTIZ, R. (Ed.). Pierre Bourdieu: Sociologia. São Paulo: Ática, 1983. p.46-81.

COSTA, A. F.; LOPES, J. T. C.(Coord.) Os estudantes e os seus trajectos no ensino superior: sucesso e insucesso, factores e processos, promoção de boas práticas. Portugal: Centro de Investigação e Estudos de Sociologia. Instituto de Sociologia. Relatório. 2008.

HALSE, C. “Becoming a supervisor”: the impact of doctoral supervision on supervisors’ learning. Studies in Higher Education, Abingdon, v. 36, n. 5, p. 557-570, 2011.
HALSE, C.; MALFROY, J. Retheorizing doctoral supervision as professional work. Studies in Higher Education, Abingdon, v. 35, n. 1, p. 79-92, 2010. 


HARRISON, S.; GRANT, C. Exploring of new models of research pedagogy: time to let go of master-apprentice style supervision? Teaching in Higher 
Education, v. 20, n. 5, p. 556-566, 2015. 


HENDERSON, E. F. Anticipating doctoral supervision: (Not)bridging the transition from supervisee to supervisor. Teaching in Higher Education, v. 23, n. 4, p. 403-418, 2018.

LAHIRE, B. O Homem Plural. Lisboa: Instituto Piaget, 2003.

______. Retratos sociológicos: disposições e variações intraindividuais. Porto Alegre: Artmed, 2004. 344.


______. Franz Kafka: élements pour une théorie de la création littéraire. Paris: La Découverte, 2010.

______. Monde Pluriel: Penser l’unité des sciences sociales. Paris: Editora Seuil, 2012.

LATEGAN, L. O. K. "Research education": a concept wider 
than postgraduate supervision? Journal for New Generation Sciences, 
Centurion, v. 12, n. 2, p. 43-58, 2014. 


LEE, D. Sexual harassment in PhD supervision. Gender and Education, v. 10, n. 3, pp.299-312, 1998.

LEMMER, E. M. The postgraduate supervisor under scrutiny: an autoethnographic inquiry. Qualitative Sociology Review, v. 12, n. 1, p. 78-97, 2016.

LOPES, J. T. O. Registros do actor plural: Bernard Lahire na sociologia portuguesa. Porto: Edições Afrontamento 2012.

MAZZILLI, S. O papel da orientação na formação de pesquisadores em Educação. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 31., 2008, Caxambu. Anais... Caxambu: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, 2008. p. 1-12.

MCCORMACK, C.; PAMPHILON, B. More than a confessional: postmodern groupwork to support postgraduate supervisors’ professional development. Innovations in Education and Teaching International, Abingdon, v. 41, n. 1, p. 23- 37, 2004.

MORAES, F. T. Estudantes de mestrado e doutorado relatam suas dores na pós-graduação. Folha de São Paulo, São Paulo, 18 dez. 2017, Ciência. Disponível em https://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2017/12/1943862-estudantes-de-mestrado-e-doutorado-relatam-suas-dores-na-pos-graduacao.shtml. Acesso em 24 out. 2019.

ZEEGERS, M.; BARRON, D. Pedagogical concerns in doctoral supervision: a challenge for pedagogy. Quality Assurance in Education, Bingley, v. 20, n. 1, 
p. 20-30, 2012.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

MASSI, L. Formação e atuação de orientadores neófitos em Educação em Ciências. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 18, n. 39, p. 1-21, 19 dez. 2022.

Seção

Artigos

Publicado:

Dez 19, 2022
Palavras-chave:

orientador de pesquisas, sociologia disposicional, formação e atuação do orientador

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Detêm os direitos autorais sobre a obra e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution  que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Possuem autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista, com reconhecimento de autoria e de publicação inicial nesta revista.
  • Têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho on-line (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), desde que citada sua publicação inicial nesta revista, uma vez que isso pode gerar alterações.

Além disso, os autores declaram que:

  • Todas as afirmações contidas no manuscrito são fatos, são verdadeiras ou baseadas em pesquisa empírica ou científica.
  • O uso de qualquer marca registrada ou direito autoral dentro do manuscrito foi creditado a seu proprietário ou a permissão para usar o nome foi concedida.