A produção acadêmica suscita adoecimento? Revisão sistemática integrativa sobre a saúde discente na pós-graduação stricto sensu

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

A pesquisa teve como objetivo conhecer e analisar os estudos científicos que discorrem sobre a saúde e o adoecimento de mestrandos e doutorandos. Para tanto, utilizou-se como procedimento metodológico a revisão sistemática integrativa de literatura, com abordagem quanti-qualitativa. Obteve-se como resultado que os pós-graduandos são acometidos principalmente por estresse, ansiedade e depressão. Os sintomas predominantes são de ordem psicológica: mal-estar psicológico, angústia, preocupação intensa, tensão, e distúrbios relacionados ao sono. Nesse contexto, foram relatados como principais fatores contributivos para o adoecimento discente: exigência de grande dedicação à atividade de pesquisa, publicações, relação com o orientador ou orientação, dificuldades com o tema escolhido ou na condução da pesquisa, múltiplas tarefas simultâneas, os fatores tempo, horas e prazos, recursos financeiros, desempenho, e as dúvidas quanto à inserção profissional. Por fim, pode-se concluir com base na literatura estudada, que a pós-graduação, nos moldes atuais, pode resultar em adoecimento discente. Por isso, é necessário fornecer atendimento, principalmente psicológico especializado aos estudantes no âmbito das universidades e programas de pós-graduação, além de promover o debate sobre o assunto no ambiente acadêmico.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • Maria Tatiana Peixoto Universidade do Estado do Rio Grande do Norte/Programa de Pós Graduação em Planejamento e Dinâmicas Territoriais no Semiárido (PLANDITES)
  • Themis Cristina Mesquita Soares Universidade do Estado do Rio Grande do Norte/Programa de Pós Graduação em Planejamento e Dinâmicas Territoriais no Semiárido (PLANDITES)
  • Sara Taciana Firmino Bezerra Universidade do Estado do Rio Grande do Norte/Programa de Pós Graduação em Planejamento e Dinâmicas Territoriais no Semiárido (PLANDITES)
Biografia
Maria Tatiana Peixoto, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte/Programa de Pós Graduação em Planejamento e Dinâmicas Territoriais no Semiárido (PLANDITES)
Graduada em Administração pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Especialista em Auditoria e Controladoria Financeira - Faculdade Única de Ipatinga. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Planejamento e Dinâmicas Territoriais no Semiárido (PLANDITES), da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Técnica administrativa na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Campus Avançado de Pau dos Ferros (CAPF/UERN).
Themis Cristina Mesquita Soares, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte/Programa de Pós Graduação em Planejamento e Dinâmicas Territoriais no Semiárido (PLANDITES)
Possui Graduação em Educação Física (Licenciatura Plena) pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Mestrado em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Catarina, Doutorado em Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e Pós-doutorado na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Professora do Curso de Educação Física, e do Programa de Pós Graduação em Planejamento e Dinâmicas Territoriais no Semiárido (PLANDITES), da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.
Sara Taciana Firmino Bezerra, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte/Programa de Pós Graduação em Planejamento e Dinâmicas Territoriais no Semiárido (PLANDITES)
Doutora em Enfermagem pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Ceará, mestre em Cuidados Clínicos em Saúde e Enfermagem, pela Universidade Estadual do Ceará; Especialista em Estomaterapia pela Universidade Estadual do Ceará; Professora do Curso de graduação em Enfermagem, e do Programa de Pós Graduação em Planejamento e Dinâmicas Territoriais no Semiárido (PLANDITES), da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.
Referências

BRASIL. CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. Parecer CFE nº 977/1965, aprovado em 3 dez. 1965. Revista Brasileira de Educação. Brasília, DF, n. 30, p. 162-173, set./dez. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/n30/a14n30.pdf. Acesso em: 12 mar. 2021.

BOTELHO, Louise Lira Roedel; CUNHA, Cristiano Castro de Almeida; MACEDO, Marcelo. O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e sociedade, [s.l.], v. 5, n. 11, p. 121-136, maio/ago. 2011. Disponível em: https://www.gestaoesociedade.org/gestaoesociedade/article/view/1220/906. Acesso em: 31 maio 2021.

CANZIANI, Alex; MARTINS, Ricardo Chaves de Resende; SANTOS, Aldenise Ferreira dos. Financiamento da educação superior no Brasil: impasses e perspectivas (Série Estudos Estratégicos, Nº. 11). Brasília, DF: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2018. E-book. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/a-camara/estruturaadm/altosestudos/pdf/financiamento-da-educacao-superior-no-brasil-impasses-e-perspectivas. Acesso em: 31 maio 2021.

CÂMARA, Victor Mayer dos Santos. Adoecimento e atendimento psicológico de pós-graduandos: perfil, queixas e fatores associados aos sintomas de ansiedade. 2020. 97 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, 2020.

CAPES. EVOLUÇÃO DO SNPG NO DECÊNIO DO PNPG 2011-2020. Brasília, DF: Comissão de acompanhamento do PNPG 2011-2020, 2021.

CIRANI, Claudia Brito Silva; CAMPANARIO, Milton de Abreu; SILVA, Heloisa Helena Marques da. A evolução do ensino da pós-graduação senso estrito no Brasil: análise exploratória e proposições para pesquisa. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas), São Paulo, v. 20, n.1. p. 163-187, mar. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-40772015000100163&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 15 jan. 2021.

COSTA, Everton Garcia da; NEBEL, Letícia. O quanto vale a dor? Estudo sobre a saúde mental de estudantes de pós-graduação no Brasil. Polis, Santiago, v. 17, n. 50, p. 207-227, ago. 2018. https://scielo.conicyt.cl/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0718-65682018000200207. Acesso em: 29 de maio 2021.

FARO, André. Estresse e estressores na pós-graduação: estudo com mestrandos e doutorandos no brasil. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 29, n. 1, p. 51-60, jan./mar. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-37722013000100007. Acesso em: 01 jun. 2021.

FONSECA, João José Saraiva. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UECE, 2002.

GALDITO, Maria José Quina et al. Qualidade de vida de estudantes de mestrado e doutorado em enfermagem. Revista Eletrônica de Enfermagem, [s. l.], v. 20, dez. 2018. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fen/article/view/50673. Acesso em: 04 jun. 2021.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia cientifica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LOUZADA, Rita de Cássia Ramos; SILVA FILHO, João Ferreira da. Formação do pesquisador e sofrimento mental: um estudo de caso. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 10, n. 3, p. 451-461, set./dez. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/pe/v10n3/v10n3a12.pdf. Acesso em: 01 jun. 2021.

MANCEBO, Deise. Crise político-econômica no Brasil: breve análise da educação superior. Educação & Sociedade, [s. l.], v. 38, n. 141, p. 875-892, out/dez. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/nZy4FYc4TStyLtQTB5RhXLG/?lang=pt. Acesso em: 01 jun. 2021.

MARINI, Bruna Pereira Ricci; LOURENÇO, Mariane Cristina; BARBA, Patrícia Carla de Souza Della. Revisão sistemática integrativa da literatura sobre modelos e práticas de intervenção precoce no Brasil. Revista Paulista de Pediatria, [s.l.] v. 35, n. 4, p. 456-463, set. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rpp/v35n4/0103-0582-rpp-2017-35-4-00015.pdf. Acesso em: 20 maio 2021.

MOROSINI, Marília Costa. A Pós-graduação no Brasil: formação e desafios. RAES, [s.l.], n. 1, p. 125-152, nov. 2009. Disponível em: http://flacso.redelivre.org.br/files/2012/07/518.pdf. Acesso em: 26 jan. 2021.

NAZARENO, Elias; HERBETTA, Alexandre Ferraz. A pós-graduação brasileira: sua construção assimétrica e algumas tentativas de superação. Estudos de Psicologia, Natal, v. 24, n. 2, p. 103-112, abr./jun. 2020. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-294X2019000200002. Acesso em: 25 jan. 2021.

PATRUS, Roberto; DANTAS, Douglas Cabral; SHIGAKI, Helena Belintani. O produtivismo acadêmico e seus impactos na pós-graduação stricto sensu: uma ameaça à solidariedade entre pares?. Cadernos Ebape.br, [s.l.], v. 13, n. 1, p. 1-18, mar. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cebape/a/HL7xXqvSVnf43TjFfQ4NVwt/?lang=pt. Acesso em: 02 jun. 2021.

PINZÓN, Juanita Hincapié et al. Barreiras à Carreira e Saúde Mental de Estudantes de Pós-graduação. Revista Brasileira de Orientação Profissional, Campinas, v. 21, n. 2, p. 189-201, jul./dez. 2020. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-33902020000200007. Acesso em: 02 jun. 2021.

PLATAFORMA SUCUPIRA. Cursos avaliados e reconhecidos por região. 2021. Acesso em: 14 jun. 2021

SANTOS, André Faro. Um modelo explicativo para o bem-estar subjetivo: estudo com mestrandos e doutorandos no Brasil. Psicologia: Reflexão e Crítica, [s.l.], v. 26, n. 4, p. 654-662, dez. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?frbrVersion=4&script=sci_arttext&pid=S0102-79722013000400005&lng=en&tlng=en. Acesso em: 30 maio 2021.

SOUZA, Marina Batista Chaves Azevedo de; CAVALCANTI, Hellen Taynan da Silva; CAVALCANTE, Carlos Eduardo. Colapso na academia? O comportamento de pós-graduandos em administração e o burnout. Cadernos de Estudos Sociais, [s.l.], v. 33, n. 1, p. 59-84, jul. 2018. Disponível em: https://periodicos.fundaj.gov.br/CAD/article/view/1726. Acesso em: 05 jun. 2021.

SOUZA, Juliana Aparecida de; FADEL, Cristina Berger; FERRACIOLI, Marcelo Ubiali. Estresse no cotidiano acadêmico: um estudo com pós-graduandos em Odontologia. Revista da ABENO, [s.l.], v. 16, n. 1, p. 50-60, 2016. Disponível em: https://revabeno.emnuvens.com.br/revabeno/article/view/207. Acesso em: 04 jun. 2021.

ZOTESSO, Marina Cristina. Sofrimento psicológico em pós-graduandos: aspectos emocionais e comportamentais. 2021. 97 f. Tese (Doutorado em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem) – Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru, 2021.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

PEIXOTO, M. T.; MESQUITA SOARES, T. C.; FIRMINO BEZERRA, S. T. A produção acadêmica suscita adoecimento? Revisão sistemática integrativa sobre a saúde discente na pós-graduação stricto sensu. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 18, n. 39, p. 1-17, 19 dez. 2022.

Seção

Artigos

Publicado:

Dez 19, 2022
Palavras-chave:

Adoecimento, Pós-graduandos, Revisão, Saúde, Sofrimento psicológico

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

  • Detêm os direitos autorais sobre a obra e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution  que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.
  • Possuem autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista, com reconhecimento de autoria e de publicação inicial nesta revista.
  • Têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho on-line (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), desde que citada sua publicação inicial nesta revista, uma vez que isso pode gerar alterações.

Além disso, os autores declaram que:

  • Todas as afirmações contidas no manuscrito são fatos, são verdadeiras ou baseadas em pesquisa empírica ou científica.
  • O uso de qualquer marca registrada ou direito autoral dentro do manuscrito foi creditado a seu proprietário ou a permissão para usar o nome foi concedida.