(Des)igualdade de gênero na carreira acadêmica o impacto da maternidade

##plugins.themes.bootstrap3.article.sidebar##

Resumo

A maternidade acadêmica refere-se aos desafios enfrentados por mulheres que se tornam mães durante o período em que estão galgando a carreira acadêmica. Este estudo teve como objetivo sistematizar informações sobre maternidade acadêmica em diferentes etapas da carreira considerando o contexto pandêmico. Por meio de uma revisão narrativa, foram sistematizados resultados de pesquisas realizadas no período de 2016 a 2021, em diferentes países, organizadas em cinco temáticas: estereótipos de gênero na carreira acadêmica, escolhas maternas na carreira acadêmica, impactos da gestação e da maternidade na academia, maternidade acadêmica no contexto pandêmico e redes de apoio. Os resultados indicaram que há uma predominância de estudos internacionais sobre a temática. Neste contexto, as políticas públicas implementadas para as pesquisadoras mães não foram suficientes para ampará-las. Elas foram assoladas pela cobrança em relação à produtividade, à dedicação à academia e às tarefas de cuidado dos filhos, principalmente, quando bebês. A ausência total de rede de apoio imposta pela pandemia da Covid-19 trouxe à tona os desafios a que são submetidas as pesquisadoras que se tornam mães, o que, por sua vez, indica a urgência da implementação de políticas públicas que apoiem essas pesquisadoras.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Autores
  • Letícia Lovato Dellazzana-Zanon PUC-Campinas
Biografia
Ângela Lovato Dellazzana, UFRGS

Possui graduação em Publicidade e Propaganda pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2001), especialização em Marketing pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2003), Mestrado e Doutorado em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2006 e 2011). Em 2009 realizou estágio de Doutorado na Universidad de Navarra, Pamplona, Espanha. De 2001 à 2008 atuou na assessoria de comunicação e marketing do Hospital Ernesto Dornelles, em Porto Alegre, sendo a coordenadora desta assessoria entre 2005 e 2008. Atua como docente desde 2008. Tem experiência na área de Comunicação e Marketing, com ênfase em Publicidade atuando principalmente nos seguintes temas: discurso publicitário e responsabilidade social, comunicação organizacional, marketing institucional, complexidade, políticas de comunicação, mídia e infância e accountability midiático. Em 2014 realizou consultoria para o projeto conjunto da UNESCO e do Ministério da Justiça sobre Liberdade de expressão, classificação indicativa e educação para a mídia. Como docente e pesquisadora na área da comunicação social, atuou nas seguintes universidades: UFN - Universidade Franciscana, UNISINOS - Universidade do Vale do Rio dos Sinos e UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Marcela Pereira de Sousa, PUC-Campinas

Graduanda do Curso de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Lidiane dos Santos Souza, PUC-Campinas

Graduanda do Curso de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

Referências

ABETZ, J. S. “I want to be both, but is that possible?”: communicating mother-scholar uncertainty during doctoral candidacy. Journal of Women and Gender in Higher Education, EUA, v. 12, n. 1, p. 70-87, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1080/19407882.2018.1501582. Acesso em: 11 nov. 2022.

BRASIL. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. CNPq anuncia inclusão do campo licença-maternidade no Currículo Lattes. CNPq em ação, 7 abr., 2021. Disponível em: https://www.gov.br/cnpq/pt-br/assuntos/noticias/cnpq-em-acao/cnpq-anuncia-inclusao-do-campo-licenca-maternidade-no-curriculo-lattes. Acesso em: 24 abr. 2021.

CARPES, P. B. M. et al. Parentalidade e carreira científica: o impacto não é o mesmo para todos. Epidemiologia e Serviços de Saúde [on-line]. 2022, v. 31, n. 2. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S2237-96222022000200013. Acesso em: 16 nov. 2022.

COHENMILLER, A. S. Artful research approaches in #amwritingwithbaby: qualitative analysis of academic mothers on facebook. LEARNing Landscapes, EUA, v. 9, n. 2, p. 181-196, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.36510/learnland.v9i2.770. Acesso em: 10 nov. 2022.

COONEY, T. M.; UHLENBERG, P. Family-building patterns of professional women: a comparison of lawyers, physicians, and postsecondary teachers. Journal of Marriage and the Family, [s.l.], v. 51, p. 749-758, 1989. Disponível em: https://doi.org/10.2307/352173. Acesso em: 19 set. 2022.

DELLAZZANA-ZANON, L. L. et al. Psychological effects of social distance caused by COVID-19 (coronavirus) pandemic over the life cycle. Estudos de psicologia, Natal, v. 25, n. 2, p. 188-198, 2020. Disponível em: http://dx.doi.org/10.22491/1678-4669.20200019. Acesso em: 25 set. 2022.

DERYUGINA, T.; SHURCHKOV, O.; STEARNS, J. E. Covid-19 disruptions disproportionality affect female academics. NBER Working Paper Series, Cambridge, n. 28360, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1257/pandp.20211017. Acesso em: 22 set. 2022.

FERRARI, R. Writing narrative style literature reviews. Medical Writing, [s.l.], v. 24, n. 4, p. 230-235, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1179/2047480615Z.000000000329. Acesso em: 15 set 2022.

HOWE, N., STRAUSS, W. Millennials rising: the next great generation. Nova Iorque: Vintage Books, 2009.

LAMBRECHTS, A. A. et al. Why research productivity among women in academia suffered during the early stages of Covid-19 crisis: A Qualitative Analysis. EdArXiv, UK, p. 1-41, 2020. Disponível em: https://www.femtech.at/content/why-research-productivity-among-women-academia-suffered-during-early-stages-Covid-19-crisis. Acesso em: 13 set. 2022.

LOPES, M. N.; DELLAZZANA-ZANON, L. L.; BOECKEL, M. G. A multiplicidade de papéis da mulher contemporânea e a maternidade tardia. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 22, n. 4, p. 917-928, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.9788/TP2014.4-18. Acesso em: 16 nov. 2022.

MACHADO, L. S. et al. Parent in science: The impact of parenthood on the scientific career in Brazil. In: International Workshop on Gender Equality in Software Engineering, 2., 2019, EUA. Anais [...]. EUA: IEE, 2019. p. 37-40.
Disponível em: https://doi.org/10.1109/GE.2019.00017. Acesso em: 16 nov. 2022.

MARTINS, T. G. A.; MARINHO, J. Z. S. A disparidade de gênero no campo científico a partir do impacto da maternidade na carreira das mulheres. Humana Res, [s.l.], v. 1, n. 2, p. 157-174, 2020. Disponível em: https://revistahumanares.uespi.br/index.php/HumanaRes/article/view/46. Acesso em: 10 out. 2022.

MATTSSON, T. Intersectionality as a useful tool: anti-oppressive social work and critical reflection. Affilia: Journal of Women and Social Work, Hampshire, v. 29, n. 1, p. 8-17, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.1177/0886109913510659. Acesso em: 16 nov. 2022.

MCCUTCHEON, J. M.; MORRISON, M. A. “Eight Days a Week”: A National Snapshot of Academic Mothers’ Realities in Canadian Psychology Departments. Canadian Psychological Association, Canadá, v. 57, n. 2, p. 92-100, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.1037/cap0000049. Acesso em: 16 nov. 2022.

MILLER, K. E. The ethics of care and academic motherhood amid Covid-19. Gender, Work and Organization, EUA, v. 28, n. 1, p. 260-265, 2020.
Disponível em: https://doi.org/10.1111/gwao.12547. Acesso em: 16 nov. 2022.

MIRICK, R. G.; WLADKOWSKI, S. P. Pregnancy, Motherhood, and Academic Career Goals: Doctoral Students’ Perspectives. Affilia: Journal of Women and Social Work, EUA, v. 33, n. 2, p. 253-269, 2018. Disponível em:
https://doi.org/10.1177/0886109917753835. Acesso em: 16 nov. 2022.

OLLILAINEN, M. Academic mothers as ideal workers in the USA and Finland. Equality, Diversity and Inclusion, EUA, v. 38, n. 4, p. 417-429, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1108/EDI-02-2018-0027. Acesso em: 16 nov. 2022.

RADDON, A. Mothers in the academy: positioned and positioning within discourses of the 'successful academic' and the 'good mother'. Studies in Higher Education, UK, v. 27, n. 4, p. 387-403, 2010. Disponível em: https://doi.org/10.1080/0307507022000011516. Acesso em: 16 nov. 2022.

ROTHER, E. T. Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta Paulista de Enfermagem, v. [s.l.], 20, n. 2, p. 5-6, 2007. Disponível em: 10.1590/S0103-21002007000200001. Acesso em: 16 nov. 2022.

SORCINELLI, M. D.; NEAR, J. P. Relations between work and life away from
work among university faculty. Journal of Higher Education, Ohio, v. 60, n. 1, p. 59-82, 1989. Disponível em: https://doi.org/10.2307/1982111. Acesso em: 16 nov. 2022.

STANISCUASKI, F. et al. Impact of Covid-19 on academic mothers. Science, Washington, v. 368, n. 6492, p. 724, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1126/science.abc2740. Acesso em: 16 nov. 2022.

THUN, C. Excellent and gender equal? Academic motherhood and ‘gender blindness’ in Norwegian academia. Gender, Work and Organization, Noruega, v. 27, n. 2, p. 166-180, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1111/gwao.12368. Acesso em: 16 nov. 2022.

VARNER, A. The consequences of delaying attempted childbirth for women faculty. Retrieved Fall, [s. l.], 2000.

WARD, K.; WOLF-WENDEL, L. Academic motherhood: managing complex roles in research universities. The Review of Higher Education, EUA, v. 27, p. 233-257, 2004.
Disponível em: https://doi.org/10.1353/rhe.2003.0079. Acesso em: 16 nov. 2022.

WARD, K.; WOLF-WENDEL, L. Academic motherhood: mid-career perspectives and the ideal worker norm. New Directions for Higher Education, EUA, v. 176, p. 11-23, 2016.
Disponível em: https://doi.org/10.1002/he.20206. Acesso em: 16 nov. 2022.

WARD, K.; WOLF-WENDEL, L. Mothering and professing: critical choices and the academ-ic career. NASPA Journal About Women in Higher Education, EUA, p. 1-16, 2017. Dis-ponível em: https://doi.org/10.1080/19407882.2017.1351995. Acesso em: 16 nov. 2022.

WOLF-WENDEL, L.; WARD, K.; TWOMBLY, S. B. Faculty life at community colleges: the perspective of women with children. SAGE Journals, North Carolina, v. 34, n. 4, p. 255-281, 2007. Disponível em: https://doi.org/10.1177/0091552107300282. Acesso em: 16 nov. 2022.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##


Como Citar

DELLAZZANA-ZANON, L. L.; DELLAZZANA, Ângela L.; SOUSA, M. P. de; SOUZA, L. dos S. (Des)igualdade de gênero na carreira acadêmica: o impacto da maternidade. Revista Brasileira de Pós-Graduação, [S. l.], v. 18, n. especial, p. 1–16, 2023. DOI: 10.21713/rbpg.v18iespecial.1901. Disponível em: https://rbpg.capes.gov.br/rbpg/article/view/1901. Acesso em: 4 mar. 2024.

Seção

Dossiê Temático

Publicado:

set. 13, 2023
Palavras-chave:

Maternidade acadêmica, Gênero, Pandemia

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.